Archive 2013

A Amazon quer entregar suas compras de um jeito muito louco

Drone-da-Amazon-no-chão-600x326Num futuro próximo, pode ser que você faça compras pela internet e apareça a opção de entrega por via aérea. Avião? Não exatamente: pode ser também que as encomendas cheguem até a sua casa por meio de drones trafegando pelos céus da cidade. Essa é a mais nova – e louca – proposta da Amazon. Eles anunciaram na noite de domingo uma iniciativa chamada Prime Air que permitirá aplicar o uso dos drones para mais essa atividade do cotidiano humano.

A Amazon diz que 86% de todas as encomendas feitas no site têm menos que 2,2 kg. Esse é o limite no qual os drones com oito hélices (octópteros, no termo técnico) operam sem problemas, e por isso mesmo a empresa está tão empolgada com a novidade. Outra promessa da companhia é de que as entregas poderiam levar somente 30 minutos. Exatamente: você clica no botão de comprar, confirma o pagamento, e meia hora depois o produto está na sua casa. Mas esse prazo só valeria para endereços a até 16 quilômetros de distância dos centos de distribuição da companhia.

Só falta uma coisa: a Administração Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês) dos Estados Unidos concluir a regulamentação para o uso de aeronaves não tripuladas com essa finalidade. Pelas contas da Amazon, e considerando o melhor cenário possível, pode ser que o Prime Air se torne uma realidade em 2015. Ou seja, daqui a pouco mais de um ano.

O anúncio foi feito pelo fundador da Amazon, Jeff Bezos, durante o programa jornalístico 60 Minutes, da CBS. “Eu sei que isso se parece com ficção científica”, ele disse. Entretanto, a companhia jura que é realidade. Bezos acrescentou que ainda serão necessários anos de trabalho adicional para ter uma tecnologia absolutamente confiável de entregas por meio de drones.

A parte mais difícil é fazer tudo funcionar sem apresentar problemas. “Olha só, esse negócio não pode pousar na cabeça de alguém enquanto está passeando pela vizinhança… Isso não seria nada bom”, disse o executivo. Por isso mesmo a equipe de pesquisa e desenvolvimento do laboratório da Amazon precisará trabalhar ainda mais na redundância dos sistemas, para garantir a credibilidade e a confiança dos octópteros entregadores.

Drone-da-Amazon-no-ar-600x309

Por Thássius Veloso

O MUNDO CORPORATIVO ESTÁ “LIGADO” PARA RECEBER A GERAÇÃO Z?

GERAO  z_1Em sua maioria, garotas e garotos nascidos em meados da década de 90 nunca imaginaram o planeta sem internet, redes sociais, smartphones, notebooks, iPhones, iPads, telefone celular, etc.Televisão ligada enquanto se estuda para uma prova e fones nos ouvidos ao redigir um trabalho escolar são cenas comuns entre esses jovens. Por terem crescido com o controle remoto nas mãos carregam o título “zapping”, ou geração Z. Sua maneira de pensar foi influenciada desde o berço pelo mundo complexo e veloz que a tecnologia produziu. Outra característica marcante dessa geração é o desapego das fronteiras geográficas; para eles, a globalização não foi um valor adquirido no meio da vida a um custo elevado, mas um aprendizado presente desde a infância. Como informação não lhes falta, estão um passo à frente dos mais velhos, estes empenhados em adaptar-se aos novos tempos. Já se tornaram um grupo expressivo, prometem outra revolução nas empresas, e devem ser levados a sério pelos dirigentes corporativos.

Caroline Calaça, especialista em coaching corporativo, em entrevista ao “DCI – Diário do Comércio Indústria & Serviços” de São Paulo, explica que “a geração Z apresenta semelhanças com os profissionais da geração Y. Os comportamentos comuns entre as duas gerações são ansiedade, ambição, impulsividade, ousadia  e dinamismo.  Já as principais diferenças são o fato de os integrantes da geração Z terem crescido totalmente integrados com a tecnologia e que seus hábitos não sofreram mudanças como a geração Y.” Com isso, as expectativas são de encontrarem ambientes interativos, rápidos e com todos os recursos disponíveis. A autonomia e a individualidade são fatores essenciais, principalmente o acesso direto com os chefes e gestores.

A Geração Z está em franca ascensão e tem tudo para se tornar a mais ágil, porém volúvel e difícil de ser seduzida. O marketing deve ser mais criativo, atraente e interativo e os empresários têm que escolher estratégias mais arrojadas para garantir um relacionamento duradouro com esses teens. Esses profissionais têm pressa, fazem questionamentos constantes e entendem que não têm obrigação em se manter em uma empresa caso suas expectativas não sejam alcançadas. Tudo isso significa que deverão ocorrer fortes modificações na linguagem interna das empresas. A criação de processos mais dinâmicos e a desburocratização serão indispensáveis para a integração desses novos colaboradores.

Assim, nestes tempos o grande desafio das empresas é preparar seus gestores para lidar com essa nova geração e conseguir mantê-la. Como fazer isso? A resposta é investir e estimular os jovens para que se sintam realizados. Construir ambientes de troca, promovendo uma gestão participativa, valorizar as diferenças e o bom relacionamento entre as gerações, que os vejam como algo positivo e não ameaçador. Outras importantes iniciativas são o hábito do feedback constante, promoção do aprimoramento pessoal e profissional personalizados; só assim, a geração Z usará toda a energia da qual dispõe para oferecer o melhor de si com grandes resultados para o mundo corporativo.

Aos empresários fica a opção de encarar essas mudanças, investindo no desenvolvimento de suas lideranças para que estas possam melhor conduzir os novos desafios.

Por Eloisa Bispo

Co-evolução

Hoje recebi um “puxão de orelha” de um integrante de meu time…

No mês anterior participei de uma imersão na Ohio University  com o foco : “Leading Change in turbulent times”. Este profissional me abordou com o questionamento : Valeu a pena ? Minha resposta não poderia ter sido outra : Indescritível, apaixonante e espetacular.

Em especial, uma aula me chamou bastante atenção. PHD em Marketing , o professor Raj Agnihothri deu uma verdadeira aula de mídia social. Porém, além disso, desenvolveu um tema  que me chamou bastante atenção : Co-evolução ! Ele expôs de forma bem assertiva uma nova plataforma de ação, onde pesquisa e desenvolvimento estão em interação constante com o processo evolutivo. A isto, ele denominou como plataforma colaborativa. Isto é, um produto está em constante evolução e não há estagnação de posicionamento.

Ele citou que inúmeras empresas estão criando interações virtuais com os consumidores de forma com que os principais usuários propõe  alterações modais. Detalhe : 87% das propostas-quando admitidas- logram êxito. Isso, nada mais é que exercitar a escuta ativa no principal canal de qualquer empresa : o usuário final !

Pasmem ! As idéias são envolvidas sem custo, e, os usuários do portal de colaboração se sentem  altamente envolvidos quando são “escutados”. Não cobram absolutamente nada por isso !

Algumas gigantes já descobriram esta brecha mercadologicamente lucrativa e sustentável, como Starbucks (http://mystarbucksidea.force.com/) e cloroxconnects (http://cloroxconnects.com/pages/home)

O Futuro ? como diz Agnihothri : T+1 ( Tempo de resposta + colaboração )

Não tenho dúvidas que é o futuro participando do presente

Sucesso sempre !

734347_387496208020256_2034381915_n

O “DOM” e a “ARTE” de Vender

vendedorObviamente neste dia tão especial não poderia deixar de escrever……

Repassei hoje uma mensagem para meu time que vou transmitir por aqui também.

Quero muito agradecê-los – não só pelos resultados impressionantes que tem entregado – mas pelo amor com o qual se dedicam e fazem “tudo isso valer a pena”.

Vender é uma arte….Vender é um dom….Vender é concretizar emoções e expectativas.  É realizar sonhos e aproximá-los da realidade.

Talvez esta arte seja para poucos. Na realidade ela é para poucos pois exige uma dose sincera de dedicação. Escutar “não” de forma exaustiva, ter argumentos sustentáveis para as diversas objeções, e, acima de tudo , viver uma vida muitas vezes sozinho, onde a pasta e DEUS são os únicos companheiros diários.

Por tudo isso e por tantas outras coisas digo  que fui, sou e serei  – com orgulho –  um eterno VENDEDOR.

A vocês – meus companheiros – minha eterna, sincera e cordial admiração !

Vender é executar os sonhos, mesmo que haja riscos. 

É enfrentar os problemas, mesmo não tendo forças. É caminhar por lugares desconhecidos, e tomar atitudes que ninguém tomou.

É ter consciência de que quem vence sem obstáculos triunfa sem glória.

É não esperar uma herança, mas construir uma história…

Quantas vezes seus temores bloquearam seus sonhos?

Vender é não esperar a felicidade acontecer, mas conquistá-la !

Sua vida pode ser uma comédia, uma aventura ou uma história de superação, sucesso e amor.

Mas pode ser também um drama, uma tragédia ou a monotonia da não-mudança.

Porque todos nós temos tudo isso em nossas vidas. O que muda é como editamos, em quais experiências mantemos o foco e sobre o que falamos.

Fale do drama, e sua vida será um drama.

Fale da aventura e a mesma vida será deliciosa……

 Sucesso Sempre !!!!!!!!!!

Superando o insuperável…..

conflitosConfesso que,  quando decidi escrever sobre este tema,  foi por todo o convívio com o “novo” que hoje estou a viver…..

A própria palavra “mudança” já causa um stress natural em nosso modus operandi. Seja de qual for a esfera ( pessoal, profissional ou sentimental), o desafio de superar concepções formadas ou pré-conceitos enraizados , será sempre intenso.

E, nesta seara repleta de ideais , uma constante insiste em imergir : Conflitos !

Obviamente o fato de abstrair sua existência é a maneira mais fácil de lidar com ele.

Porém, você já se fez esta pergunta :  Estou agindo no ” que ” ou estou agindo no “como” ?

Posso dizer por experiência própria, que, o aprendizado da vida consiste em duas grandes vertentes : aprendemos pelo amor ou aprendemos pela dor. Se, no processo do amor o aprendizado é mais prazeroso, sua absorção é mais difícil. Deter o “radar social” para compreender os fatos é um exercício que necessita uma enorme maturidade. Em contraposição, o aprendizado pela dor possui cunho mais traumático, porém, seu ensinamento perpetua e marca … talvez até pela eternidade.

Se posso conceder um conselho – pelas situações que já presenciei, aprendi e compartilhei-digo : Reflita cada vez mais em “como” lidar com as adversidades. Elas sempre existirão ! Quer você queira, quer você não… Saber que existem já é um bom sinal. Porém, admitir que pontos de vista distintos , percepções e sentimentos enaltecidos podem causar consequências irreparáveis, pode contribuir para seu processo de amadurecimento.

Não deixe a miopia do “que” (problema) ofuscar sua assertividade (“como”) em tratar a causa raiz. Se, todos os relacionamentos que temos, são provenientes de reciprocidade e vontade, esteja certo (a) que vêm acompanhados de desejos, anseios e afins. Muitas vezes todos estes elementos são opostos ao que você admite como correto. E, o que você admite como correto, é mesmo correto ? A resposta desta pergunta está em sua própria experiência de vida ( e de idas e vindas… de erros e acertos).

Adicione em seu repertório doses consistentes de paciência, reflexão, empatia e sabedoria.

O resultado ?

Bem, este prefiro que você mesmo me diga……

Sucesso Sempre !

Os conselhos da Starbucks para as pequenas empresas

STARBUCKS noticia_79486

O texto foi baseado no livro “Leading the Starbucks Way,” do autor Joseph A. Michelli, que fala sobre como um pequeno café se tornou um negócio que gera bilhões de dólares anualmente.

A jornalista da Times, Lauren Simonds, escreveu um artigo sobre o que há por trás do sucesso da Starbucks. O texto foi baseado no livro “Leading the Starbucks Way,” do autor Joseph A. Michelli, que fala sobre como um pequeno café se tornou um negócio que gera bilhões de dólares anualmente.

De acordo com Lauren, o livro consiste em uma análise das diferentes estratégias utilizadas pela Starbucks para construir o seu império e em como essas táticas podem ser adaptadas em diferentes tipos de negócios.

Veja abaixo os conselhos da Starbucks para pequenos negócios:

Paixão pessoal

O primeiro conselho dado pelo livro é: “foque em alimentar a paixão”. Você não consegue construir a lealdade do consumidor sem isto. Claro, ninguém consegue fingir uma paixão; os consumidores vão decidir isso. Você- e os seus funcionários – precisam amar os seus produtos e serviços para que os consumidores se apaixonem por eles.

A Starbucks se destacou por construir tradições, que conquistam a lealdade do consumidor e fazem com que as pessoas dividam esse sentimento. Faça uma reavalição do seu negócio e observe quais tradições você pode criar para capturar a paixão que você sentiu quando começou o seu negócio?

Conexão emocional

Starbucks oferece mais que um copo de café caro. Provoca uma experiência emocional: o retrato de um dia corrido, um lugar para conhecer amigos, um conforto, um destino diário. Essa imagem da empresa cria uma conexão emocional com os clientes, que trazem eles de volta para a loja a fim de repetir a experiência. Hoje, os consumidores querem sentir que a sua empresa se importa com eles. Agregue um valor emocional ao seu negócio.

Ofereça apoio à boas causas

Isso não significa abraçar qualquer causa que esteja fazendo sucesso ou ser controverso apenas para chamar atenção dos consumidores. A intenção é incorporar o seus princípios aos da sua empresa, se comunicar com autenticidade e garantir que as suas ações estão refletindo os seus valores.
Muitas empresas evitam se manifestar à favor ou contra certas questões por medo de perder consumidores. Mas fazendo isso, elas criam “pouca paixão” entre os consumidores, afirmou Michelli. STARBUCKS noticia_79486

O CEO da Starbucks, Howard Shultz, certa vez respondeu a um acionista que se manifestou contra a postura da empresa, que defende o casamento igualitário: “Nós empregamos mais de 200 mil pessoas nesta empresa, e nós queremos abraçar a diversidade. De todas as maneiras. Esse é um país livre e você pode vender suas ações para investir em outras empresas” disse Shultz. Para Michelli, essa coragem faz com que os consumidores se sintam parte do negócio.

Redação, Administradores.com, 

 

Negociando com o estilo detalhista – Teoria DISC x PNL

Imagem1Este estilo é baseado na condução de  negociações através de  informações possíveis à mão, formatando  todos os detalhes do processo antes de interagir com a outra parte. O negociador fundamentará muito bem seus argumentos, ordenados de forma lógica, e com todas as possibilidades, privilegiando os aspectos racionais em detrimento das emoções subjacentes ao processo. Como normas e procedimentos são muito importantes para esse estilo, o processo da negociação deverá seguir parâmetros claros e regras de conduta bem estabelecidas.

Seguindo as linhas de ação estudadas pela PNL, a forma mais eficiente e eficaz para conduzir com sucesso a relação comercial com um negociador detalhista é utilizar as ferramentas do canal visual. O negociador precisa  estar preparado para fornecer  informações aprofundadas, sempre com fatos e dados coerentes, técnica e lógica. Estruturar e documentar com qualidade a proposta será um diferencial. Utilizar de elementos gráficos  (e impressos) que possam prender a atenção do negociador irá subsidiar a linha de argumentação.

Os quatro cenários se encerram aqui .

Espero que logrem êxito e o material contribua para o sucesso das negociações de vocês.

Sucesso sempre!

Negociando com o estilo estável – Teoria DISC x PNL

estavelEste estilo é baseado na estabilidade emocional. O negociador tende a ser paciente no decorrer da negociação e irá buscar principalmente segurança, precisando de tempo para estruturar suas argumentações, planejar a negociação e conduzi-la. Sua abordagem será serena e se identificará com as necessidades do interlocutor, buscando solução de consenso, da forma mais diplomática possível. Não costuma reagir bem à pressão e nem a tensão, que é  característica marcante em negociações mais complexas .

Seguindo as linhas de ação estudadas pela PNL, a forma mais eficiente e eficaz para conduzir com sucesso a relação comercial com um negociador estável é utilizar as ferramentas do canal Auditivo. O negociador precisa  de tempo para analisar as propostas. Sempre usa um estilo calmo e ponderado. Ele necessita  estar seguro de que não será prejudicado e hesita em tomar uma decisão final.

Para tanto, é fundamental que a forma de comunicação seja a  arma fundamental. Mudar o timbre e o tom de voz é uma estratégia de impacto. Ao invés de informações visuais, mande gravações que descrevam seus produtos. Nestes casos, depoimentos de outras pessoas possuem influência significativa na formação da concepção do negociador. Telefone com frequência, seja cortês e paciente na interação. Mostre alternativas de soluções que lhe ofereçam segurança e garantia e apresente seus pontos de forma gradativa e ordenada.

Próximo e último estilo : Negociador detalhista.

Um excelente mês de Junho, repleto de conquistas e vitórias.

Sucesso sempre !

Negociando com o estilo persuasivo – Teoria DISC x PNL

Imagem1Este estilo é baseado na alta influência. O negociador tende a criar uma atmosfera amigável e aberta. Busca desenvolver relacionamento duradouro com o interlocutor, usando isso como base de sua negociação. Desta forma, consegue persuadi-lo de suas colocações. O negociador com estilo primário na Influência não deixa de ter em vista os objetivos, mas, para ele, será importante que a relação interpessoal seja preservada, colocando a negociação em termos relativamente pessoais, usando a sociabilidade e emoção como suas armas principais.

Seguindo as linhas de ação estudadas pela PNL, a forma mais eficiente e eficaz para conduzir com sucesso a relação comercial com um negociador persuasivo é utilizar com objetividade o canal cinestésico.  Deixe-o à vontade, permitindo a aproximação. Faça contato pessoal e intimista (“calor” humano). Entenda o que é importante para ele, utilize exemplos de emoções que ele possa sentir. Mostre seu lado pessoal, mas não se exponha demasiadamente. Deixe ter contato com seu produto. Faça uma abordagem em termos de resultados concretos e racionais, porém de forma relacional. Esclareça bem sua posição, gerando uma relação utilitário – econômico . Evite telefones e canais remotos. O contato pessoal deve ser o único canal a ser utilizado.

Próximo estilo : Negociador estável

Sucesso sempre !

Negociando com o estilo assertivo – Teoria DISC x PNL

Imagem1Este estilo é  baseado na alta Dominância. O negociador tende a colocar de forma assertiva – clara e sem rodeios – suas expectativas e a apresentar suas argumentações de forma a privilegiar resultados, demonstrando de forma cabal que a sua solução é a melhor para a situação. Negocia de forma rápida e pode utilizar pressão, seja baseada nos argumentos lógicos de que dispõe, seja em sua personalidade forte e decidida. Também suporta muito bem a pressão, sendo estimulado pelo desafio inerente ao processo.

Seguindo as linhas de ação estudadas pela PNL, a  forma mais eficiente e eficaz para conduzir com sucesso a relação comercial com um negociador assertivo é  utilizar com objetividade os canais visuais e auditivos. Este estilo de negociador necessita ter acesso a fatos e dados para ser convencido. Utilizar de materiais gráficos, relatórios , pesquisas, em conjunto com um discurso que evidencia números e resultados é a combinação perfeita. O foco não deve ser o ganho pela emoção , e sim pela razão. A segurança no falar e a postura física também são fundamentais, haja visto que aguentar a pressão com resiliência demonstra, para este estilo, segurança e confiança. Crie âncoras visuais constantes , demonstre o produto, seus atributos , qualidades e diferenciais.

Na próxima semana vamos falar sobre o negociador persuasivo.

Sucesso sempre !