Archive janeiro 2013

Assertividade na sessão de feedback

            feedbackLíderes precisam de desenvolver capacidades específicas para que o feedback seja realizado de forma produtiva com ações de desenvolvimento. Tais capacidades navegam entre âmbitos técnicos e interpessoais. Persuasão, por exemplo, é um processo que vai permitir  mudar ou reforçar atitudes, opiniões ou comportamentos de outras pessoas. É uma habilidade essencial para um líder que necessita demonstrar o ponto de vista como representante da organização e o que esta espera do colaborador. A persuasão não é apenas uma questão de apresentar um caso racional, mas de apresentar informações de forma a valer-se de emoções humanas fundamentais.

             O processo formal de feedback deve iniciar com um objetivo claramente definido que será detalhado durante toda a sessão . Este objetivo deve fazer alusão, por exemplo, a habilidades funcionais, habilidades de gerenciamento de processos ou conhecimento sobre determinados assuntos .De acordo com Collins (Empresas feitas para durar ) “ A primeira tarefa de um líder é colocar as pessoas certas nos lugares certos  . Isto é absolutamente fundamental para criar uma empresa com sucesso de longo prazo.”

            Confirmar  as especificidades do problema que  será discutido , analisar os detalhes relevantes cuidadosamente – com antecedência, coletar dados para apresentar, que sustentam o ponto de vista, são passos que tornam o processo assertivo.  É preciso ter preparo. Nessa hora, o gestor deve escrever os aspectos positivos e negativos de seu colaborador. Escrevendo, ele controla tendências a fazer projeção. Da mesma forma é extremamente necessário criar uma ambiência, sem interrupções, nunca na frente de outras pessoas, de forma a posicionar a mensagem começando pelos aspectos positivos do avaliado. Esses aspectos precisam de ser ditos com veracidade, pois assim, há uma redução no possível sistema de defesa do colaborador.

            No momento de falar sobre os aspectos negativos, o gestor deve fazê-lo de tal forma que leve para si o desconforto com a ação do funcionário, sem acusações. O feedback deve deter uma “amarração conclusiva”, um resumo das mensagens. Para ser produtivo, o feedback deve ter momento certo para ser feito, agendado e continuado em período pré determinado.

Sucesso sempre….