A crise da incompetência…

A crise da incompetência…

imagesHoje , ao abrir meu e-mail, recebi um “puxão de orelha” de um grande profissional que trabalhei por anos . Isto porque as demandas corporativas nos obrigam a fazer algumas escolhas e colocamos em check a gestão de um dos mais preciosos recursos : o tempo .

O fato é que precisamos gerir este recurso em prol de nossos anseios pessoais, profissionais e sentimentais.

Escrevo muito sobre isso ( O equilíbrio ) , e a maior dádiva do ser humano , consiste  no exercício diário do mesmo.

Depois disso, me senti na obrigação (passional e racional ) de escrever um pouco sobre o momento que passamos.

Muito se fala em crise e retração ! Desespero e inconsistência ! Credibilidade e instabilidade.

Seja qual for o  campo de análise , com propriedade digo-vos : CRIE !

Faça da adversidade o combustível da inovação…. Crie sua forma de prosperar… pense no novo… abandone a zona de conforto… Admita que a fórmula de ontem não garante o sucesso do amanhã… Abuse de idéias… Execute-as !

Os caminhos mais tortuosos são aqueles que nos levam para as mais sublimes paisagens.

E, por fim , citando um dos homens mais inteligentes que o mundo conheceu :

” Não pretendemos que as coisas mudem se sempre fazemos o mesmo. A crise é a melhor benção que pode ocorrer com as pessoas e as empresas, porque ela traz progressos. A criatividade nasce da angústia, como o dia nasce da noite escura. É na crise que nasce a invenção, o descobrimento e as grandes estratégias.

Quem supera a crise supera a si mesmo sem ficar superado. Quem atribui a ela seus fracassos e suas penúrias violenta seu próprio talento e respeita mais os problemas do que as soluções. A verdadeira crise é a crise da incompetência. O inconveniente das pessoas e dos países é a esperança de encontrar as saídas em soluções fáceis. Sem crise não há desafios. Sem desafios a vida é uma rotina, uma lenta agonia. Sem crise, não há mérito. É nela que se aflora o melhor de cada um. Falar de crise é promovê-la, e calar-se sobre ela é exaltar o conformismo. Em vez disso, trabalhemos duro. Acabemos de uma vez com a única crise ameaçadora , que é a tragédia de não querer lutar para superá-la”

Albert Einstein

Como questionar ?

Sucesso sempre.

Jose Carlos

Administrador, gestor de pessoas e de processos comerciais. Especialista em negociação avançada e compostos estratégicos de Marketing. MBA em desenvolvimento humano de gestores.

Você deve estar logado para postar um comentário