Todos os posts de Jose Carlos

Os cafés de cada dia ….

business-men-drinking-coffeeRecebi a indicação deste artigo de um grande profissional que conheço… De propriedade do CEO  da Imperative (plataforma tecnológica de multi culturas ) – Aaron Hurst – ele trata dos pilares básicos de construção de relacionamentos e sentimentos .

A satisfação no trabalho é baseada em torno de três fatores principais: os relacionamentos que você forma, o sentimento de realização frente ao impacto das atitudes e o crescimento generalizado .

Independentemente que seja o Primeiro dia , o dia 91, ou que complete 10 anos em uma organização : relacionamentos, impacto e crescimento são as chaves para o sucesso em qualquer posição, em qualquer nível. Desenvolvendo ativamente esses três fatores certamente a satisfação com o bem estar pessoal e profissional será atingido.

Aqui estão algumas idéias de como começar relacionamentos maximizando impacto e crescimento pessoal nos #primeiros90dias de seu trabalho.

Construa relacionamentos

Sua empresa contratou você porque apresentou uma boa qualificação para tal. Eles provavelmente também escolheram você porque o enxergam apto a posição .

Quanto maior sua pró-atividade na construção de relacionamentos no trabalho (de forma iminente e imediata), melhor será para você –  pessoalmente e profissionalmente.

Assim :

  1. Tome bastante café : Faça deste hábito – tomar café com uma pessoa por dia  – todos os dias do seu primeiro mês. Se possível faça a “gentileza” de pagar e exerça o tempo para entender o que seus colegas amam sobre o trabalho e a organização do qual estão inseridos .
  2. Características individuais :  Você provavelmente vai encontrar muitas (novas) pessoas no seu primeiro mês. Quando conhecê-las, anote seu nome e algumas características perceptíveis que se destacam. Isso irá ajudá-lo a construir relacionamentos rapidamente.
  3. Encontre pilares : Faça uma lista das pessoas na organização que você tenha encontrado empatia e que possam te agregar no sentido profissional e pessoal. Pessoas das quais a  energia própria tenha sinergia com sua personalidade.
  4. Comemore! :  Encontre uma maneira de celebrar publicamente os trabalhos e feitos de sua equipe. Não precisa ser no sentido literal da palavra, como fogos de artifício (rs). Pequenos detalhes e gestos, como um comentário em uma reunião ou um e-mail para o time, são cabíveis para tal.

Maximize o Impacto

Todos tem a oportunidade de causar impacto positivo na organização dia-a-dia . Você só precisa saber o “caminho das pedras”

  1. Saiba o porquê : Como você está iniciando em uma nova cultura, o foco deve ser em aprender não apenas o “como”, mas também o “porquê” de cada tarefa ou de cada projeto , além do tempo necessário para compreender o impacto da entrega na equipe e seus clientes. Não comece algo até que você tenha claro o “porquê” de sua necessidade.
  2. Esteja presente : Pergunte a si mesmo “O que posso fazer para minha empresa hoje?” E “O que os meus colegas / gestores / clientes precisam de mim hoje?” No início se faz necessário  oferecer novos insights à frente de uma tarefa ou simplesmente ser solidário com o seu colega de trabalho , pequenos gestos podem causar grandes impactos.
  3. Se doe : Encontre alguém que você possa orientar. Procure entender detalhes pessoais. Saiba mais sobre seus sonhos e aspirações. Mentores não tem que ser executivos ou gerentes, e sim entendedores do ser humano.

Cresça , Cresça , Cresça !

Cada novo trabalho tem uma curva de aprendizado. Alguns dias você pode se sentir sobrecarregado com novas informações, enquanto outros dias você pode sentir que é um profundo conhecedor e mestre de suas atividades. A busca  ativa e constante de  oportunidades de crescimento pessoal vai ajudar a mantê-lo e sentir-se envolvido , além de energizado. Não tenha dúvidas que isso é e será percebido por todos que o rodeiam.

  1. Procure aconselhamento e novos conhecimentos : Das pessoas que relacionar e estabelecer empatia mútua, busque conselhos e acompanhe o processo de “agir” imediatamente. Mostre que você é alguém que vale a pena investir e que as informações e conselhos recebidos são realmente foco de ação.
  2. Crie um contexto visual : Desenvolva em seu espaço de trabalho um visual marcante e que possa despertar nas pessoas curiosidade ou até lembrança. Algo que possa te tornar referência no ambiente de trabalho.
  3. Termine o dia com o pé direito : Exercite o ato de , ao findar de cada dia, partilhar com alguém fora do trabalho suas experiências(por exemplo, cônjuge, irmãos,amigos, etc.). O que te inspirou? O que você desafiou? O que fez você sorrir? O início dessas conversas com este propósito, pode ajudar seus colegas refletirem  sobre o seu próprio crescimento pessoal também.
  4. Lute veementemente contra o piloto automático : Talvez o mais importante ! Exercite a prática de sair do convencional. “Respire”ar puro (de preferência do lado de fora do escritório), pelo menos uma vez por dia , faça coisas inusitadas que possam te auxiliar no processo criativo, critique o modelo mental pré-existente.

E Lembre-se: nunca é cedo demais nem tarde demais para buscar o significado e o engajamento que você precisa. Como diz o clichê, hoje é o primeiro dia do resto de sua carreira. Faça mais a cada dia, faça diferente a cada dia !

Sucesso sempre !

JC

Entre a razão , a emoção e o coração !

imagesQuem se relaciona comigo, seja no ambiente profissional ou no pessoal escuta muito algo que levo para a vida após alguns (vários) acontecimentos impactantes  : “aprendemos pelo AMOR ou pela DOR”. Obviamente na primeira hipótese o aprendizado é prazeroso, porém muito difícil de ser assertivo; consequentemente a segunda hipótese pode causar um trauma maior e, justamente tal situação, leva a uma conscientização inerente a vontade própria do ser humano.

Bem, foram algumas semanas de muitas reflexões, de muitas análises, mas, sobretudo de muitos aprendizados desde meu último post… E, nesta onde de aprendizados, aprendi mais uma grande coisa : escutar o coração !

O aprendizado pelo AMOR e pela DOR ganha um novo companheiro: o aprendizado através do CORAÇÃO !

Alguns podem confundir AMOR e CORAÇÃO. Não confundam, apesar de ser complementares…. Enquanto o amor nos leva a um circulo positivo de relacionamentos (onde as pessoas que te envolvem detém influência positiva na critica do seu modelo mental), o coração é algo intrínseco , e, se me permite o pleonasmo : de você para você mesmo. Uma busca auto consciente íntima de erros e acertos .

Nossas ações cada vez mais são pautadas em razão, sobriedade e peso de causas e consequências que o mundo corporativo nos obriga a cada dia . Longe de qualquer pretensão minha subestimar tal feito, até mesmo porque minha escola de vida e de profissão sempre deteve este viés. Entretanto, a cada dia mais aprendo balancear a frieza da matemática com o ar sublime da emoção.

Muito se fala em ativos empresariais… Talvez o clichê da moda corporativa  atual seja :  “as pessoas são o maior ativo da empresa”.

Correto ? sim…. Porém, tão importante quanto isto seja entender cada pessoa como ela verdadeiramente queira ser entendida. E, meus caros, isto a matemática não lhe concede. Isto depende do doce dom de compreender a alma humana sem pré-conceitos individuais enraizados em uma sociedade que dita padrões arcaicos e questionáveis.

Se posso conceder um conselho para esta nova fase, este novo ano ou nova etapa de vida é: ouça seu coração e ouça o coração das pessoas que te envolvem com a convicção plena que a certeza dela é diferente da sua…

E, neste mundo de certezas individuais , o que é certo ou o que é errado? NADA !!!! Existe sim o segredo da plenitude como gestor ou um como um (bom) colega de trabalho : Expurgar conceitos simétricos que levam ao julgamento critico, coletivo e constante e entender onde o que é “ruim”pode se tornar “bom”.

Já escrevi sobre a teoria da psicologia positiva em outra oportunidade, mas agora o que era teoria passa cada vez mais ser realidade !

Que, neste ano, TODOS possamos nos preocupar muito mais com o COMO (fazemos) e muito menos com o QUE (de identificação dos culpados e problemas).

Sucesso (sempre) neste ano que se inicia, e, que, nele, o coração possa ser o alicerce da razão !

J.C.

Como tomar decisões?

caminhos decisoesAlguns momentos definem o rumo de nossa vida. O vestibular. O casamento. O primeiro filho. Nessas horas, geralmente estamos diante de dois ou mais caminhos. E precisamos tomar uma decisão. Recorremos à lógica, às emoções, aos amigos, aos pais, a qualquer um com um pitaco a oferecer. E, enfim, escolhemos. Com um baita medo de errar.

Para nos levar à melhor alternativa, o cérebro tem um sistema capaz de esmiuçar dilemas. Esse sistema conta com 3 engrenagens, ativadas por qualquer escolha que apareça na nossa frente – pode ser algo que nos obrigue a mudar de cidade ou só a trocar a marca da margarina. Uma das engrenagens representa o desejo de chegar à conclusão mais lógica. Outra está ligada a tudo o que você já viveu e aprendeu. E a terceira tem a ver com seus antepassados.

Cada uma das 3 analisa as alternativas por um ponto de vista, mas nenhuma dá conta de resolver o problema sozinha. É como se o trio formasse uma banca de advogados. Individual­mente, cada engrenagem tem uma opinião, mas precisa apresentá-la às outras e convencê-las. Como acontece em qualquer discussão, alguma delas vai falar mais alto. E a banca apresentará o caminho a ser tomado, em conjunto. Pronto, está tomada a decisão.

Ainda que queira nosso bem, essa banca às vezes nos coloca numa enrascada. Mas dá para se prevenir. E o primeiro passo é conhecer essas tais engrenagens. Para isso, pedimos que você faça algo simples: escolha. Selecione o número da página pela qual quer começar esta reportagem. E vá seguindo nossas indicações. Garantimos, você não vai se arrepender.

(por Alexandre de Santi)

Link para o exercício :

http://super.abril.com.br/ciencia/como-tomar-decisoes-646534.shtml

Exerçam a capacidade consciente de calcular o impacto das decisões – seja ela emocional ou racional !

SUCESSO SEMPRE !

6 dicas para quem quer empreender em tempos de incerteza

images5A iminência das eleições presidenciais e os resultados econômicos ruins vêm deixando os brasileiros um tanto pessimistas quanto ao presente e o futuro do país. No entanto, para o argentino Hernán Kazah, cofundador do Mercado Livre, o empreendedor de verdade não deve se deixar esmorecer.

O Mercado Livre foi criado em 1999, na Argentina. No ano seguinte, um fenômeno conhecido como o estouro da bolha da internet fez o valor de mercado das empresas de tecnologia desabar e levou ao fechamento de várias companhias. Em 2001, a economia argentina passou por uma grave crise. “O golpe foi forte, mas com o foco na equipe, no produto e nos clientes, continuamos a crescer. Transformamos o mau momento em oportunidade”, disse Kazah no Day1, evento de empreendedorismo que aconteceu nesta quarta-feira (17/9), em São Paulo.

A resiliência do Mercado Livre culminou, em 2007, em ganhos de US$ 800 milhões a Kazah e seu sócio, Marcos Galperín, após a oferta pública inicial (IPO) da empresa na bolsa de valores americana Nasdaq.

A postura de Kazah pode ser útil aos brasileiros que não estão muito confiantes. Confira algumas dicas de gestão do argentino:

1.    Ideias não são tudo

O Mercado Livre foi criado para ser uma espécie de “eBay da América Latina” – ou seja, a plataforma nasceu como uma réplica de um modelo de negócio já existente. Kazah reconhece que não foi o único a ter uma ideia semelhante. “Havia umas 80 empresas fazendo o mesmo que nós, mas só o Mercado Livre sobreviveu. Isso mostra que o principal é desenvolver e executar. Uma ideia sozinha não leva a nada.”

 2.    Faça direito

Para o argentino, os empreendedores nunca devem “abraçar o mundo”. Ele afirma que tal impulso é comum, mas quase nunca benéfico – afinal, a vontade de fazer várias coisas ao mesmo tempo faz com que nenhuma delas seja bem executada. “Prefiro trabalhar em poucas frentes e entregar um resultado nota 10 a fazer mil coisas medíocres”, diz Kazah.

3.    Valorize o que realmente importa

De acordo com Kazah, uma empresa de sucesso tem um bom serviço, produtos e serviços de primeira linha e funcionários felizes – e é possível conseguir tudo isso, apesar do momento econômico de um país. “Superamos tudo ao focarmos na qualidade da plataforma, em satisfazer o cliente e em valorizar a equipe. Mesmo depois da ‘bolha’ e da crise, continuamos bem”, diz.

 4.    Não dê ouvidos aos pessimistas

Ao criar o Mercado Livre, Kazah teve de ouvir várias opiniões pessimistas. “Diziam que ninguém jamais compraria pela internet. Mesmo assim, continuamos trabalhando.” Depois, na época do IPO, havia gente dizendo que uma empresa latino-americana jamais teria sucesso em uma Bolsa americana. No entanto, os US$ 800 milhões da oferta inicial mostram que os críticos estavam equivocados. “A sorte é que não ouvimos ninguém”, afirma o argentino.

 5.    Não faça pelo dinheiro

Para Kazah, faturar alto não pode ser o principal objetivo de um empreendedor. “Do contrário, a pessoa fica rica e perde a vontade. O ideal é pensar que a meta é enfrentar desafios. Ao pensar assim, o dono de um negócio tem sempre um objetivo e não perde tempo reclamando”, afirma.

 6.    O fim é não ter fim

Depois de abrir o capital do Mercado Livre, Kazah poderia ter parado. Mas exatamente pelo desejo de enfrentar desafios, ele continuou na ativa e criou outro negócio: o fundo de investimentos Kaszek Ventures. “Empreender me deixa em um desconforto contínuo, e isso não é nada ruim. Me faz querer atuar em coisas novas. O principal fim do empreendedor é não ter fim.”

Por Adriano Lira

11 regras que valem a pena…..

sucess key1O reitor de uma Universidade do Sul da Califórnia enviou um e-mail para a Microsoft convidando Bill Gates a fazer um discurso no dia de formatura, incentivando os formandos no início de suas carreiras e, para sua surpresa, Bill Gates aceitou.

Esperava-se que ele fizesse um discurso longo, de mais de uma hora, afinal ele é o dono da Microsoft e possuiu a maior fortuna pessoal do mundo! Mas Bill foi extremamente lacônico, falou apenas durante 5 minutos, subiu em seu helicóptero e foi embora.

A seguir, as 11 regras que ele compartilhou com os formandos naquela ocasião:

Vocês estão se formando e deixando os bancos escolares, para enfrentarem a vida lá fora.  Não a vida que você querem, não a vida que vocês sonharam ter, a vida como ela é.

Vocês estão saindo de um mundo educacional que está pervertendo o conceito da educação, adotando um esquema que visa proporcionar uma vida fácil para a nova geração.  Essa política educacional leva as pessoas a falharem em suas vidas pessoais e profissionais mais tarde.  Vou compartilhar com vocês onze regras que não se aprendem nas escolas:

Regra 1: A vida não é fácil.  Acostume-se com isso.

Regra 2: O mundo não está preocupado com a sua auto-estima.  O mundo espera que você faça alguma coisa de útil por ele (o mundo) antes de aceitá-lo.

Regra 3: Você não vai ganhar vinte mil dólares por mês assim que sair da faculdade.  Você não será vice-presidente de uma grande empresa, com um carrão e um telefone à sua disposição, antes que você tenha conseguido comprar seu próprio carro e ter seu próprio telefone.

Regra 4: Se você acha que seu pai ou seu professor são rudes, espere até ter um chefe. Ele não terá pena de você.

Regra 5: Vender jornal velho ou trabalhar durante as férias não está abaixo da sua posição social.  Seu avós tinham uma palavra diferente para isso.  Eles chamavam isso de “oportunidade”.

Regra 6: Se você fracassar não ache que a culpa é de seus pais.  Não lamente seus erros, aprenda com eles.

Regra 7: Antes de você nascer seus pais não eram tão críticos como agora.  Eles só ficaram assim por terem de pagar suas contas, lavar suas roupas e ouvir você dizer que eles são “ridículos”.  Então, antes de tentar salvar o planeta para a próxima geração, querendo consertar os erros da geração dos seus pais, tente arrumar o seu próprio quarto.

Regra 8: Sua escola pode ter criado trabalhos em grupo, para melhorar suas notas e eliminar a distinção entre vencedores e perdedores, mas a vida não é assim.  Em algumas escolas você não repete mais de ano e tem quantas chances precisar para ficar de DP até acertar.  Isto não se parece com absolutamente NADA na vida real.  Se pisar na bola está despedido… RUA! Faça certo da primeira vez.

Regra 9: A vida não é dividida em semestres.  Você não terá sempre férias de verão e é pouco provável que outros empregados o ajudem a cumprir suas tarefas no fim de cada período.

Regra 10: Televisão não é vida real.  Na vida real, as pessoas têm que deixar o barzinho ou a boate e ir trabalhar.

Regra 11: Seja legal com os CDF´s – aqueles estudantes que os demais julgam que são uns babacas.  Existe uma grande probabilidade de você vir a trabalhar para um deles.”

Simples ? Não…. Necessário

Sucesso sempre !

J.C.

Você é entusiasmado ou otimista ?

images (1)Há quem diga que o otimista vai onde quer e alcança todos os seus sonhos, pois acredita que conseguirá.

Os otimistas são pessoas que sempre pensam positivo, e até acreditam que algo irá dar certo.. Ter a convicção que os resultados ( tangíveis ou não ) serão positivos é sua maior marca. Para o otimista a crença é o alicerce de tudo. Porém, no primeiro obstáculo, desanimam e desistem de seus planos. A ação nem sempre acompanha a crença, e, a consequência disto pode ser desagradável.

Já os entusiasmados são aqueles que sabem das dificuldades, são realistas, e apesar dos obstáculos vão até o fim em seus projetos. As pessoas entusiasmadas acreditam em si, agem com serenidade, alegria e firmeza. E acreditam igualmente nos outros entusiasmados. Não é o sucesso que traz o entusiasmo, é o entusiasmo que traz o sucesso.

Otimismo significa esperar que uma coisa dê certo.

Entusiasmo é acreditar que é possível fazer dar certo.

O otimista acredita, cria expectativas, mas é o entusiasta que realiza, que corre atrás.

Faça do otimismo o trampolim para o salto da sua vida, e do entusiasmo a energia dinâmica do” realizar seus sonhos”.

Sucesso sempre !

Lemann por Lemann : A conduta estratégica de um dos maiores empreendedores do mundo

Jorge Paulo Lemann - EXAME 1036Nascido em 1939, Lemann é formado em economia por Harvard. Dentre vários empreendimentos que detém, a  AB InBev –  maior cervejaria do mundo – é seu principal legado ( em conjunto com  Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira) .

Quando exerci funções comerciais na AMBEV ( por cerca de 2 anos ), não tive a oportunidade de conhece-lo pessoalmente, mas os homens de confiança do trio  Lemann, Marcel e Sicupira  naquela época –  Magim Rodriguez e Carlos Brito (hoje CEO da Cervejaria) –  exerceram muita influência sob minha visão de trabalho e ações efetivas em campo. Tive a oportunidade de me relacionar com ambos e,certamente, a linha de pensamento seguida reflete o pensamento estratégicos dos três líderes,e, em particular, de Lemman.

Abaixo estão seus princípios pessoais , estabelecido não só pela teoria aprendida em Harvard, mas pela prática auferida em sua carreira corporativa :

1.Saia da sua zona de conforto. Tendo vivido até então uma vida tranquila surfando em Copacabana e participando de torneios de tênis, o empreendedor precisou abrir mão dos seus hábitos diários para se adaptar a rotina pesada de estudos e esforço exigidos na prestigiada universidade americana.

2.Desenvolva um pensamento metódico/sistemático. Movido pela forte convicção de se formar em apenas dois anos, Lemann se viu obrigado a desenvolver um sistema em que fazia uma pequena pesquisa entre alunos que haviam passado pelas cadeiras e alguns professores buscando descobrir o tipo de perguntas que costumava aparecer nas provas de uma determinada matéria. Depois ia até os arquivos da Universidade e pegava os testes aplicados em outros semestres para estudar. Compreendendo que muitas perguntas eram repetidas, ele criou um método eficiente para passar de um dos piores alunos para um dos melhores em pouco tempo.

Procure desenvolver este tipo de mentalidade sistemática em seu cotidiano. Identifique o problema e utilize sua criatividade e experiência para criar um método capaz de solucioná-lo de maneira eficiente.

3.Tenha sonhos grandes. Aqui percebemos uma similaridade com o lema de do magnata americano Donald Trump, “Já que você vai pensar, pense grande”. É um completo desperdício de tempo ter sonhos pequenos.

4.Escolha as pessoas certas. Diz o ditado que nossos amigos são a família que a gente escolheu. Então seja seletivo, busque conviver com pessoas que tenham ideais próximos aos seus, que possam agregar na sua vida e complementar você de alguma forma. Esta mesma máxima vale na hora de encontrar sócios, formar equipes e contratar funcionários.

5.Tenha idéias para o longo prazo. Lemann fala da importância de ter mudado seu pensamento de imediatista, voltado apenas para o momento atual e para os resultados de curto prazo, para uma visão maior, ciente do poder que as grandes idéias têm no longo prazo. O senso comum costuma levar a um tipo de condicionamento que transforma as pessoas em pensadores de curto prazo, querendo as coisas agora e logo depois mudando de idéia, sempre inconstantes, voláteis e incoerentes. Desenvolvendo uma visão mais abrangente da vida, você acaba gerando idéias que só podem ser concretizadas no longo prazo e quanto mais você nutrir este tipo de pensamento, mais consistentes e sólidas serão suas conquistas ao longo do tempo.

6.Busque o simples. Segundo Lemann, as melhores teorias são sempre as mais simples. A simplicidade leva à eficiência e à profundidade. Quando você encontra algo complexo, sua mente tende a se perder entre a miríade de detalhes, o que gera ansiedade e falta de foco. Para resolver este problema, Lemann desenvolveu o método de manter seu foco nos resultados e sempre reduzir tudo a 4 ou 5 pontos essenciais. Dessa forma, divida seus planos em 5 metas essenciais, 5 pontos que precisam ser atingidos para concretizar o que você almeja.

7.Valorize a ética e a meritocracia. Dois importantes princípios que ao longo do tempo se mostram predominantes em todos os grandes Empreendedores de Sucesso. O homem que realiza o plantio com honestidade e diligência, colherá os resultados de acordo.

8.Assuma riscos. Esta última lição, não foi aprendida nos bancos da faculdade de Harvard, mas sim nas ondas do mar de Copacabana onde Lemann costumava surfar. Caso não tivesse se exposto, não tivesse assumido os riscos, ele jamais compreenderia que é surfar uma grande onda. Assim, quem opta pelo caminho da segurança e da estabilidade precisa se contentar com as pequenas ondas, divididas entre uma grande multidão de surfistas na praia.

Pense nisso !

Sucesso Sempre…….

O cliente que nunca mais volta !

O-CLIENTE-É-O-CENTRO.bmp-612x252

Anos atrás, Sam Walton, fundador do gigante  Wal-Mart, abriu um programa de treinamento para seus funcionários. Com muita sabedoria, quando todos esperavam uma palestra sobre vendas ou atendimento, ele iniciou com as seguintes palavras:

“Eu sou o homem que vai a um restaurante, senta-se à mesa e espera pacientemente, enquanto o garçom faz tudo, menos anotar o meu pedido…

Eu sou o homem que vai a uma loja e espera calado, enquanto os vendedores terminam suas conversas particulares.

Eu sou o homem que entra num posto de gasolina e nunca usa a buzina, mas espera pacientemente que o empregado termine a leitura do seu jornal.

Eu sou o homem que explica sua desesperada urgência por uma peça, mas não reclama quando a recebe somente após três semanas de espera.

Eu sou o homem que, quando entra num estabelecimento comercial, parece estar pedindo um favor, implorando por um sorriso ou esperando apenas ser notado.

Você deve estar pensando que sou uma pessoa quieta, paciente, do tipo que nunca cria problemas… Engana-se.

Sabe quem eu sou? Eu sou o cliente que nunca mais volta!

Divirto-me vendo milhões sendo gastos todos os anos em anúncios de toda ordem, para levar-me de novo à sua empresa, sendo que quando fui lá pela primeira vez, tudo o que deveriam ter feito era apenas uma pequena gentileza, simples e barata: tratar-me com um pouco mais de cortesia.

Só existe um chefe: O CLIENTE. E ele pode demitir todas as pessoas da empresa, do presidente ao faxineiro, simplesmente levando o seu dinheiro para gastar em outro lugar.”

Recebi este  clássico discurso de um integrante de meu time e compartilho agora com vocês.

Você tem feito o melhor para atender as necessidades e resolver os problemas de seus clientes? Você realiza um atendimento extraordinário?

Faça com que seus clientes sintam-se especiais desde o primeiro contato.

Lembre-se: Você nunca terá uma segunda chance de causar uma boa primeira impressão.

 Sucesso Sempre !

O caso do Abacaxi !

abacaxi-fruta-cujo-nome-em-portugues-deriva-do-tupi-e-quer-dizer-fruta-cheirosa-1288823407231_615x300João trabalhava em uma empresa há muitos anos. Funcionário sério, dedicado, cumpridor de suas obrigações e, por isso mesmo, já com seus 20 anos de casa.

Um belo dia, ele procura o dono da empresa para fazer uma reclamação:
– Patrão, tenho trabalhado durante estes 20 anos em sua empresa com toda a dedicação, só que me sinto um tanto injustiçado. O Juca, que está conosco há somente três anos, está ganhando mais do que eu e foi promovido para um cargo superior …ao meu.
– João, foi muito bom você vir aqui. Antes de tocarmos neste assunto, tenho um problema para resolver e gostaria de sua ajuda. Estou querendo dar frutas como sobremesa ao nosso pessoal após o almoço. Aqui na esquina tem uma quitanda. Por favor, vá até lá e verifique se eles têm abacaxi.

A contra gosto e até um tanto indignado pelo estranho pedido, o funcionário foi e voltou quase uma hora depois, pois havia aproveitado para fumar, tomar café na padaria da esquina e conversar com conhecidos que passavam.
Retornou e foi à sala do patrão:
– E aí João?
– Verifiquei como o senhor mandou. O moço tem abacaxi.
– E quanto custa?
– Isso eu não perguntei, não.
– Eles têm quantidade suficiente para atender a todos os funcionários?
– Isso também eu não perguntei.
– Há alguma outra fruta que possa substituir o abacaxi?
– Não sei, não…
– Muito bem, João. Sente-se nesta cadeira e aguarde um pouco.

O patrão pegou o telefone e mandou chamar Juca. Deu a ele a mesma orientação que dera a João:
– Juca, estou querendo dar frutas como sobremesa ao nosso pessoal após o almoço. Aqui na esquina tem uma quitanda. Vá até lá e verifique se eles têm abacaxi, por favor.
Juca partiu para cumprir a missão e, em oito minutos, voltou.
– E então? Indagou o patrão.
– Eles têm abacaxi, sim, e em quantidade suficiente para o nosso pessoal. Se o senhor preferir tem também laranja, banana e mamão. O abacaxi custa R$1,50 cada, a banana e o mamão são R$1,00 o quilo, e a laranja R$20,00 o cento. Mas como eu disse que a compra seria grande, eles me deram 15% de desconto. Aí, aproveitei e já deixei reservado. Conforme o senhor decidir, volto lá e confirmo – explicou Juca.

Agradecendo as informações o patrão dispensou-o. Voltou-se para João que permanecia sentado ali e perguntou-lhe:
– João, o que era mesmo que você estava me dizendo?
– Nada sério, não, patrão. Esqueça. Com licença.
E João deixou a sala.

Moral da história: Hoje, se quisermos ir mais longe, não podemos nos acomodar.
Não se acomode. Tenha paixão! Agarre toda a tarefa com unhas e dentes e faça o melhor possível. Não esqueça: não há tarefa chata; chato é não ter tarefas.

Recebi esta breve parábola de um integrante de minha equipe. Creio ser altamente providencial nos dias de hoje, onde, pró-atividade, inteligência e assertividade triangulam uma fórmula básica de sucesso !!!!

Dez princípios para chegar aonde quiser !

vendendo a corridaUm dos sócios-fundadores da Totvs, Ernesto Haberkorn, migrou da área técnica para a comportamental e agora dá dicas para os jovens executivos Ernesto Haberkorn estava acostumado a ser o cara das máquinas. Sócio-fundador da TOTVS, a maior empresa de software, serviços e tecnologia do Brasil, ele é formado em Administração de Empresas, mestre em Engenharia da Computação e professor de diversas faculdades de Administração. Mas quando a empresa fez o IPO, em 2006, o executivo saiu da operação e foi para o conselho. Com mais tempo livre, passou a se interessar também pelo comportamento e as relações humanas. Idealizou e tornou-se diretor da TI Educacional, uma escola de cursos profissionalizantes na área de tecnologia, e criou o circuito NETAS, um treinamento corporativo que inclui palestras técnicas e vivências na natureza, como tirolesa, canoagem e mountain bike. As atividades acontecem no SPA Ventura, uma fazenda em Ibiúna, interior de São Paulo. Com a mudança de ares, Haberkorn definiu dez princípios que considera fundamental para uma vida bem-sucedida – não apenas no escritório, mas também em casa. No ano passado, ele apresentou esses princípios em Dicas de como chegar lá, um livro ilustrado, de 50 páginas, que escreveu com o propósito de distribuir aos recém-chegados no universo corporativo. A seguir, as lições do empresário.

1. Atividade física todos os dias.

“Como os computadores, temos a parte do software que é a nossa mente, a nossa alma, a nossa inteligência. E a parte do hardware, a nossa máquina, que é o nosso corpo, as pernas, os braços, o coração, que, tal como lá, é superfrágil, ‘dá pau pra caramba’”. Por isso, a sugestão é parar de apenas prometer e, de fato, mexer o esqueleto diariamente. Os esportes ajudam a expelir toxinas através da respiração e da transpiração, fortalecem os músculos e queimam gordura.

2. Alimentação equilibrada e orgânica.

A dica é comer pouco de tudo e de tudo pouco. Proteínas, carboidratos, fibras, vitaminas. E não se exceder nos três pós brancos refinados: sal, açúcar e farinha.

3. Dormir o suficiente para sentir-se descansado.

“É importante dormir à noite para não fazê-lo no trabalho, no volante, na palestra”, afirma Haberkorn.

4. Trabalho… fazer dele um lazer, um prazer.

O trabalho ao qual o empresário se refere não é necessariamente seu ganha-pão. “É claro que se ele for, melhor”, afirma, em seu livro. “Mas pode ser um trabalho filantrópico, artístico, cultural, esportivo, que traga algum valor”.

5. Ler, estudar, estar sempre bem informado.

Vá fundo no detalhe do que estuda. É o antídoto para os “achismos”.

6. Espiritualidade… viver a própria.

Independentemente de religião, se ancorar em uma força maior ajuda a tocar o dia a dia com mais serenidade e confiança. “Tem ateu que é mais espiritual do que muito beato. O importante é acreditar, ter fé. Mas… mais uma vez, com equilíbrio.”

7. Amar a família, os amigos.

Cultive o amor fraternal, a paixão e reforce os relacionamentos também com quem não conhece bem ainda. “Não há sucesso profissional que compense o fracasso no lar”, escreveu o empresário.

8. Inimigos, jamais tê-los.

Ter adversários, concorrentes e até rivais, faz parte da vida. Mas eles não precisam se tornar desafetos. “Respeite a diversidade, as divergências. Evite o estresse que a inimizade provoca.”

9. Agir com ousadia, calma e persistência.

A ousadia se traduz no dito popular: “Melhor se arrepender de fazer do que de não ter tentado”. A calma deve perdurar nos momentos de pressão. Em vez de perder a cabeça, respire fundo. E a persistência, Haberkorn sugere que se baseie em estatística para cultivá-la: “Faça uma pesquisa e veja que de dez coisa que tentamos fazer, poucas dão certo da primeira vez”.

10. Cumprir as metas estabelecidas.

“Mesmo porque a vida sem metas é monótona. E tudo que é monótono, estagna-se”. Mas não limite-se aos objetivos de trabalho. O que mais você quer da vida?

Sucesso sempre….